Prefeitura de Itiúba - BA | Desenvolvimento, Competência e Trabalho
Siga-nos

Prefeita


CECILIA PETRINA DE CARVALHO
Partido Comunista do Brasil - PC do B

Batizada de Cecília Petrina de Carvalho. Foi prefeita do município de Itiúba por três mandatos (2005/2012/2016), eleita pelo PT, nos dois primeiros mandatos, onde também disputou uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado (AL-BA), em 2014, embora não tenha sido eleita. Neste ano de 2015, migrou para o PCdoB, ingressando, também, na direção estadual legenda pela qual disputou as eleições municipais em 2016, sendo eleita para o seu 3º mandato.

Cecília nasceu em Barbacena (MG) e com apenas dois anos de idade mudou-se com a família para o Rio de Janeiro (RJ), onde estudou e permaneceu até os 16 anos. Decidiu que iria ser freira e, de lá, partiu para um convento em Curitiba (PR). Trabalhou na capital paranaense e, depois, seguiu para o estado vizinho, Santa Catarina. Ingressou no projeto de missões ‘Igrejas de irmãs’, da Igreja Católica, e, através dele, saiu do Sul do país para um dos maiores desafios da vida:  levar assistência para a distante e carente região Norte.

Já formada em Direito, a advogada Cecília foi morar em Moju, município do Pará, que vivia sob tensões, para prestar assistência jurídica a ribeirinhos e para trabalhadores da Serra de Carajás e da Rodovia Transamazônica. “Passava o dia socorrendo quem estava em apuros”, conta. Na cidade, permaneceu por sete anos e, diante das carências da localidade, também ajudou a inaugurar tudo o que hoje se tem em matéria de educação e saúde.

Do Norte, Cecília foi transferida para a Diocese de Senhor do Bonfim, na Bahia, que alcança a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Itiúba, onde se instalou. Na Bahia, continuou o trabalho iniciado com as comunidades paraenses, advogando para os assentamentos, para comunidades quilombolas e de fundo de pasto. Ingressa, também, na Comissão Pastoral da Terra, da Igreja, e no Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).

O envolvimento com o movimento social levou Cecília para a política e ela passou a tentar cargos eletivos. Lançou duas candidaturas a prefeita de Itiúba, mas não conseguiu se eleger, o que a levou, então, a focar na disputa para se eleger deputada estadual. Em 2002, disputou uma vaga na AL-BA e ficou na 3ª suplência. Teve a certeza que, em breve, ocuparia um mandato, mas foi convencida a deixar a ideia de lado e tentar, mais uma vez, se tornar prefeita. Em 2004, venceu, finalmente, as eleições municipais.

A passagem pela Prefeitura de Itiúba foi marcada, segundo ela, pela participação popular na gestão. Assumiu ao mandato com o desafio de desfazer a ideia de que os poucos recursos impossibilitavam a promoção da transformação social. “Com o dinheiro que diziam que era pouco, nós fizemos uma revolução. Demos uma outra cara à cidade”, explica. Ela destaca, principalmente, as obras que levaram água encanada a todas as comunidades e fazendas do município. Com um governo de perfil popular, foi reeleita em 2004, encerrando o segundo mandato em 2012 e iniciando o seu terceiro mandato em 2016.